BLOG - #brsexplica

blog image

Há poucos dias falamos no nosso blog sobre as tão famosas bandeiras tarifárias. Naquele momento ainda não se discutia muito sobre a tarifa vermelha patamar 2, anunciada na última sexta-feira (29) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Após a divulgação da notícia, várias pessoas ficaram com dúvidas sobre o assunto. Para desvendar este mistério, explicaremos para você o que é esta bandeira tarifária e o que ela representa na prática.

 

A nova tarifa representa um patamar acima da já conhecida bandeira vermelha. Aquela velha “inimiga” da população brasileira indica que as condições para a geração de energia estão complicadas e que, portanto, é necessário aplicar um acréscimo de R$ 3,00 por cada 100 quilowatts-hora consumido para cobrir custos adicionais devido a estas condições. Já a bandeira vermelha patamar 2 representa um custo adicional de 3,50 reais a cada 100 kWh em eletricidade consumidos.

 

É importante lembrar que em setembro vigorou a bandeira amarela, com a cobrança de 2 reais para cada 100 kWh de energia consumidos, ou seja, com relação ao mês anterior, podemos esperar para outubro uma cobrança adicional de R$ 1,50 nas contas, por cada 100kWh consumidos.

 

A decisão anunciada pela Aneel foi tomada devido às fracas chuvas na região das hidrelétricas, que ficaram abaixo da média em setembro, aumentando a demanda de energia das usinas térmicas que tem um custo de produção de eletricidade mais alto que o das hidrelétricas.

 

Para quem se encontra no estado de Goiás a situação é ainda pior. No mês de abril, pouco tempo depois que a Enel adquiriu a Celg D, ela anunciou que realizaria um reajuste nas contas e na semana passada a Aneel aprovou a aplicação de um acréscimo de 17%. Como uma espécie de "fase de adaptação", provavelmente em outubro haverá um de acréscimo médio nas contas de cerca de 15%, chegando a 17% nos próximos meses, e aos 21% previstos inicialmente pela Enel até outubro de 2018. 

 

Quando juntamos o reajuste em Goiás com a bandeira vermelha patamar 2, o resultado é espantoso. Pode-se esperar que as contas no início de novembro cheguem com um valor até 50% maior que no mês anterior. Então... prepare o seu bolso!

 

Enquanto isso, os clientes da BrS Energia que já instalaram um sistema de energia solar fotovoltaica estão livres desta preocupação. Se você quiser saber mais sobre sistemas de geração de energia que utilizam como fonte a luz do sol, entre em contato com nossa equipe, a mais experiente do estado de Goiás! 

 

Telefone: 4053-9900

contato@brsenergia.com.br