BLOG - #brsexplica

blog image

Tarifa branca, bandeiras, vermelha, amarela, verde... são tantas as cores que qualquer ser humano se confunde e pode ter dificuldade para entender o que estas cores representam para as contas de energia. Calma, não se assuste... esse “carnaval” é fácil de compreender e pode te ajudar a economizar nas contas no final do mês. Acompanhe o nosso post!

 

Todos nós já sabemos que a matriz energética brasileira é focada nas hidrelétricas, que geralmente tem um custo mais barato, mas que também são extremamente vulneráveis ao nível de água disponível nos reservatórios. Assim, quando os níveis de água armazenada estão baixos, é necessário acionar usinas termoelétricas para poupar água nos reservatórios. Com esta ação são utilizados combustíveis como o carvão, gás natural, óleo combustível e diesel.

 

Em decorrência destes aumentos dos custos de geração, em 1º de julho de 2015 as contas de energia brasileiras tornaram-se mais complexas, mas nem sempre tão alegres e coloridas, já que a identificação da bandeira em vigor vem escrita da mesma forma que o resto da sua conta, sem pompa. É que naquele ano entraram em vigor em todo país as bandeiras tarifárias verde, amarela e vermelha para indicar o valor da energia consumida, em função das condições de geração de eletricidade.

 

De forma análoga às cores dos semáforos, a bandeira verde significa condições mais favoráveis de geração de energia, não gerando nenhum acréscimo nas contas.

 

A bandeira amarela corresponde a condições de geração menos favoráveis, acrescentando R$ 2,50 por cada 100 kWh.

 

A bandeira vermelha indica condições ainda mais complicadas para a geração de energia. Esta tem dois patamares, 1 e 2, sendo que no patamar 1 a tarifa sofre acréscimo de R$ 3,00 por cada 100 kWh consumido, e no patamar 2 sofre um acréscimo de R$ 3,50 por cada 100 kWh consumido. 

 

Ok, mas você já deve estar se perguntando... e a tarifa branca, como surgiu? Depois de criarem as bandeiras, inventaram um instrumento para garantir a paz?

 

É mais ou menos isso..., mas não confunda! Uma coisa são as bandeiras tarifárias, que são aplicadas a todos os consumidores (independentemente do consumo), outra coisa é a tarifa branca, que é uma alternativa à tarifa convencional.

 

A partir de 2018, o consumidor de energia brasileiro terá como uma nova opção a tarifa branca, que sinalizará a variação do valor da energia conforme o dia e o horário do consumo. Esta é opcional para as unidades consumidoras atendidas em baixa tensão, ou do grupo B (127, 220, 380 ou 440 volts) e para aquelas pertencentes ao grupo A que tiverem optado pela tarifa de baixa tensão.

 

A implementação da tarifa branca será gradativa: a partir de 1º de janeiro de 2018, todas as distribuidoras do país deverão atender aos pedidos de adesão das novas ligações e dos consumidores com média mensal superior a 500 kWh. Em 2019, unidades com consumo médio superior a 250 kWh/mês e, em 2020, para todos os consumidores de baixa tensão, qualquer que seja o consumo. E, qual a principal vantagem desta tarifa? É que os consumidores poderão pagar valores diferentes em função da hora e do dia da semana em que consumirem a energia elétrica.

 

Ainda, é importante mencionar que consumidores caracterizados como de baixa renda não podem optar por esta tarifa.

 

Nos dias úteis, o valor tarifa branca varia em três horários: ponta, intermediário e fora de ponta, semelhante a como é feito hoje para grandes consumidores, do Grupo A (geralmente atendidos em média tensão). Na ponta e no intermediário, a energia é mais cara. Fora de ponta, é mais barata. Nos feriados nacionais e nos finais de semana, o valor é sempre fora de ponta.

 

Assim, conhecendo o perfil de consumo do seu imóvel e as tarifas disponíveis bem como as variações às quais estão sujeitas, se você optar pelo perfil mais adequado e adotar medidas de economia de energia, você será beneficiado. Caso você não queira se preocupar em realizar estudo e medições para economia de energia elétrica, você pode investir na sua própria geração de eletricidade solar, o que te deixará tranquilo e sem preocupações a cada novidade que surgir. Para os consumidores que já tem ou planejam ter um gerador solar instalado, não recomendamos a adesão para a tarifa branca, uma vez que o sol estará gerando nos momentos de tarifa mais barata! Ainda ficou com dúvidas? Entre em contato conosco!